04/11/2009

quando falta a data


Que valem triunfos que não têm data?» Que valem, na verdade? É a certeza da data que imprime realidade às coisas que, sem essa certeza encarnadora, apenas passadas, se desfariam na diafaneidade e impalpabilidade do Tempo. Todo o nosso viver consiste num rolo de sonhos que se vão desprendendo de nós, fugindo para trás como o fumo de uma tocha que corre, depressa adelgaçados, logo esvaídos. São as datas que prendem, retêm esses sonhos: nelas ficam imóveis, em torno delas se condensam, por elas ganham forma e duração.

Eça de Queirós, in 'Notas Contemporâneas'

5 comentários:

Blanche disse...

Quando apontas na agenda?....

opinião própria disse...

Mal empregado sapato...

loirices disse...

aponto Blanche, parece que apagam!


opinião, muito encarnado para o meu gosto :)

Gracindo Ameixa disse...

Amei o sapato, o seu design porque essa cor não é a minha favorita!
Quanto às datas, penso que quando somos obrigados a apontá-las, a dar-lhes um significado ela perde todo e qualquer conteudo significativo. E depois para muitos as datas só servem para dar algum significado ao dia de hoje, quando a sua vida está despojada do mesmo!

Ai mulher, fiquei inspirada!

beijinho, beijinho!

loirices disse...

hah Gracindo, se não datas como comemoras? tás aqui tás-me a chamar de musa :)